domingo, 27 de dezembro de 2015

ERVA DE SÃO JOÃO E DEPRESSÃO

A Erva-de-São-João, cujo nome científico é Hypericum Perforatum, é indicada para tratamento de depressão.

Nesse sentido, o livro "Erva-de-São-João, O Antidepressivo Natural", (foto abaixo) escrito pela médica e psiquiatra formada pela Faculdade de Medicina da Faculdade de Toronto, Dr.a Hyla Cass, defende a possibilidade de substituição dos fármacos pelo uso da planta.

CUIDADO: Importante salientar que existem diversos tipos de "erva-de-são-joão". Contudo, a espécie que a literatura da medicina alternativa e o livro indicado acima se referem é a "Hypericum Perforatum", conforme a foto abaixo.




Segue abaixo alguns trechos desse belo livro:

"Apoio-me sobre os ombros dos antigos, cujo conhecimento da medicina natural sobrevive, e agradeço a todos aqueles que se embasaram na tradição, às vezes com grande risco. O ressurgimento corrente do interesse traz grandes esperanças para o futuro. Como reconhecemos e utilizamos essas bênçãos da MÃE TERRA, vamos agradecer-lhe adequadamente.

(...) A medicina moderna, baseada na tecnologia, tem falhado em manter sua promessa de cura para todas as doenças. 

(...) A industria farmacêutica, assim como todo o resto da medicina moderna, não tem cumprido inteiramente a sua promessa . Drogas prescritas para curar ou para aliviar enfermidades têm, em geral, sérios efeitos colaterais, alguns até mesmo piores do que o estado a que se destinam tratar. Centenas de pessoas chegam até mesmo a morrer a cada ano devido aos efeitos tóxicos das medicações prescritas! Em contrapartida, quando usadas como recomendadas, as ervas produzem poucos efeitos colaterais, e é improvável que a ingestão maciça de muitas delas tenha graves consequências. 

(...) Pesquisas são caras, às vezes custam milhões. Porque a medicina com ervas é aceita na Europa como uma forma de terapia legítima, as indústrias farmacêuticas europeias têm incentivo financeiro para fazer as pesquisas necessárias. Na América do Norte, não é esse o caso. Aqui, as indústrias farmacêuticas só cobrirão o custo das pesquisas se puderem registrar a patente dos novos produtos que advém das pesquisas. O mercado mundial de antidepressivos, por exemplo, equivale a 6 bilhões de dólares anuais. Produtos naturais como as ervas não podem ser patenteados, e as descobertas sobre eles se tornam de domínio público. Por isso, as indústrias não vão pôr dinheiro em seu estudo, visto que haveria um retorno insuficiente em seu investimento. 

Como resultado do enorme investimento das indústrias farmacêuticas em seus produtos, e de sua cooperação com escolas de medicina para projetos de pesquisas, muitas informações passadas para os médicos na escola de medicina e em outras partes vêm das próprias indústrias. A maioria dos médicos é treinada na medicina Alopática, ou seja, na abordagem convencional droga-e-cirurgia, e relativamente poucos seguem a prática Alternativa ou Medicina Holística, que se apoia nos poderes curativos do próprio corpo.   

(...) Os herbolários dos tempos antigos conheciam os poderes da erva-de-são-joão, e a usavam para uma grande variedade de doenças. No entanto, a medicina ocidental descartou conhecimento antigo, tirando o estudo das ervas do cúrriculo médico. No seu entender, os ensinamentos antigos eram histórias de mulheres velhas não cientistas, e com isso a medicina perdeu contato com essas bênçãos do mundo natural. 

(...)O otimismo e uma atitude positiva caminham juntos no sentido de manter a boa saúde. Como incorporar essas idéias e praticá-las na própria vida? É POSSÍVEL COMEÇAR TENDO COMPAIXÃO. Na verdade, estender a mão para semelhantes pessoas pode ajudar-nos pelo menos tanto quanto elas!"

_Hyla Cass, doutora em medicina e psiquiatra.

sábado, 26 de dezembro de 2015

O TAOÍSMO DO AMOR E DO SEXO - JOLAN CHANG

"Por que milhares de pessoas se odeiam? Por que guerras infindáveis? Por que ganância?

Esses males têm raiz no fracasso de homens e mulheres em alcançar a harmonia fundamental de Yin-Yang.

O Taoísmo não acredita que haja uma solução para os problemas do mundo sem uma abordagem integral do amor e do sexo.
 
Sem a harmonia de Yin e Yang, a nascente da vida e da alegria, a única coisa que nos resta é a morte e a destruição."
_Jolan Chang, O Taoísmo do Amor e do Sexo - O êxtase e a milenar sabedoria do amor, 2a Edição, Editora Artenova, p.15.


"Há cerca de 30 anos atrás, René Spitz, Catedrático da Escola Médica da Universidade de Colorado, descobriu que mais de 30% dos bebés dos orfanatos não conseguiam sobreviver ao primeiro ano de uma vida institucional impessoal, sem amor. E isso apesar da boa comida, das instalações materiais higienizadas e do excelente tratamento médico que recebiam. E, em nossos dias, o suiço Jean Piaget, notável psicólogo infantil, surgiu para enfatizar a importância vital do amor/contato e da comunicação para o bem-estar e para o crescimento sadio
das crianças.


Felicidade humana e bem-estar são praticamente inatingíveis sem amor/contato entre homens e mulheres. Harmonia Yin/Yang.

Quase toda mulher experiente ressente-se do pouco amor/contato que recebe do companheiro. Não seria exagero, dizermos que essa insatisfação tem levado muitas mulheres ao lesbianismo e um número muito maior delas a transferir seu afeto para os animais domésticos que, segundo a regra geral, reagem com muito calor a todo toque. É comum ouvirmos as mulheres confessarem que se voltaram para o próprio sexo por sentirem que apenas uma outra mulher pode compreender em profundidade essa necessidade de carícias. É óbvio que isso nem sempre é verdadeiro pois, por natureza, o próprio homem sente essa mesma necessidade, na mesma intensidade, de amor/contato. A grande maioria deles, porém, jamais teve uma oportunidade para aprender a enfrentar a situação. Esse é o problema.
" _Jolan Chang, O Taoísmo do Amor e do Sexo - O êxtase e a milenar sabedoria do amor, 2a Edição, Editora Artenova, p. 33 e 34.
 


"O Tao do Amor deve grande parte de sua existência ao desejo que os chineses antigos manifestavam em satisfazer as mulheres tanto quanto os homens. Quando o Tao do Amor foi formulado pela primeira vez, há milhares de anos atrás, todos compreenderam esse ponto.  Na ocasião, era conhecido como o Tao da Comunhão de Yin e Yang, um nome que sublinha a harmonia de macho e fêmea.

(...) Até bem pouco tempo atrás, a importância da satisfação feminina era uma ideia revolucionária. Para que o Ocidente a aceitasse, foi necessária, literalmente, toda uma "revolução sexual". Na China Antiga, entretanto, a ideia era básica para a filosofia do Taoísmo. A época em que o Tao do Amor foi  formulado pela primeira vez, é provável que a sociedade chinesa, de matriarcado que era, tivesse acabado de se transformar em patriarcado. Aquela altura, a posição das mulheres era quase igual à dos homens. Três dos quatros consultores de Hung Ti (o imperador), por exemplo, naquele período, eram mulheres. Talvez seja esse o motivo pelo qual os textos do Tao do Amor insistem na importância da harmonia mútua e da igualdade nas relações sexuais."
_Jolan Chang, O Taoísmo do Amor e do Sexo - O êxtase e a milenar sabedoria do amor, 2a Edição, Editora Artenova, p. 90-92.



 







"Para o taoísta não há linha divisória entre alegrias terrenas e celetiais; ambas se unem no êxtase, pois, na fruição das coisas naturais e artísticas, o taoísta está em comunhão com o Universo (sua expressão para designar Deus)."

_Jolan Chang, O Taoísmo do Amor e do Sexo - O êxtase e a milenar sabedoria do amor, 2a Edição, Editora Artenova, pág.16.

INOMINÁVEL

Aah, como eu gostaria de habitar sempre naquela Consciência Elevada que eventualmente visita-me... Será que um dia ela se coagulará em mim e então serei definitivamente dissolvido?
 
 
 
 
 

UM


"Disseram-lhe: Quando poderemos então, como crianças, entrar no Reino?

Jesus disse-lhes: quando fizerdes de dois um e quando fizerdes o interno tal qual o externo e o externo tal qual o interno, e o de cima tal qual o de baixo, e quando tornardes o homem e a mulher em um só, de tal forma que o homem não seja homem e a mulher não seja mulher."

_O Evangelho de Tomé

PEQUENAS COISAS

"Você não veio aqui só pra enfeitar o mundo. Ou só poluir o mundo. Você deve ter uma utilidade. Estude. Estude todo dia um pouco. Aprenda as pequenas coisas, pois é delas que se faz as grandes."

_Frase do sábio de 84 anos.

MEDO



A clássica representação do Buda com a mão levantada revela seu primeiro mandamento: Não tema.

Ora, coragem é uma característica tanto do vilão quanto do herói, afinal, a grandeza deste se mede pelo caos daquele... Coragem é uma virtude neutra, não pertence ao bom e nem ao mau. Simples: ela é o motor, é o combustível, a afirmação da divindade. Porque o medo paralisa, asfixia, elimina. Quando desejamos tomar coragem, não respiramos fundo antes do salto no rio?

Intuitivamente, sabemos que o medo ataca primeiro nos pulmões... Ao respirar correto e manter uma boa postura corporal, o peito vai sempre na frente. O coração chega antes!

O Cristianismo também nos esclarece categoricamente : "Todos os meus temores se realizam. E aquilo que me dá medo vem atingir-me." (Jó, 3:25)

AS PLANTAS CURAM

Que teu alimento seja teu remédio e teu remédio seja teu alimento. O corpo cura por si mesmo. O médico é só um assistente da natureza."
_Hipócrates, 460-377 A.C

A arte da cura vem da natureza, não do médico. Assim, todo médico deve começar da natureza, sempre com a mente aberta.
_Paracelso, 1493-1541

"Da terra, o Senhor criou os remédios, e o homem de bom senso não os despreza."
_Eclesiástico, 38:7.


SIMBOLOGIA DO PAVÃO

"No Budismo Tibetano, o pavão é o símbolo do bodisatva, o guerreiro desperto que trabalha pela iluminação de todos os seres. É dito que o pavão se alimenta de plantas venenosas, mas transforma o veneno nas cores magníficas de suas penas, sem se intoxicar."

_Chagdud Tulku Rinpoche

LIBERAR A MATÉRIA

Eu indaguei-lhe: O senhor fumou cigarro de palha a vida inteira. O senhor diz que produz seu próprio cigarro e o utiliza como forma de manter o cérebro alerta, mas cigarro não é um mal para o corpo?

O Sábio de 84 anos respondeu-me o seguinte:

"Um alquimista é um acelerador daquilo a qual todos estão destinados. Despertar sobre as formas pelas quais a matéria manipula o corpo é na verdade a liberdade do espírito.

Eventualmente, quando se é sábio, preserva-se o corpo saudável, mas o cerne da questão não é o corpo, pois as plantas medicinais podem facilmente manter ou recuperar a saúde corporal. Porém, uma ferida no espírito pode rapidamente debilitar o corpo novamente. 
Portanto, trabalhar a matéria utilizando as leis que regem a matéria exige o conhecimentos da Lei Superior. Perceba, então, que o essencial é manter a centelha do espírito acesa. Você vir aqui buscar plantas só para curar ou melhorar o seu corpo não adianta nada.

Eu penso que o primeiro, Hermes Trismegistos, veio para esclarecer tudo e somente isso...
"

Assim disse-me O Sábio de 84 anos.

SACRIFÍCIO

Hoje escutei uma mãe reclamando de não ter tempo porque tem quatro filhos. Então, por que ela permitiu-se morrer quatro vezes?
 
Somente aqueles que estão dispostos a morrer deveriam ter filhos.
 
 
 

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

PARASITAS CAUSAM TODAS AS DOENÇAS

"Toda doença provém de um parasita."

Quando escutei essa frase, fiquei bastante intrigado. Seria uma chave verdadeira? Passei tempos pensando sobre ela e suas perspectivas físicas e espirituais. Hoje, meditando, lembrei-me de outra frase atribuída ao sábio Hermes Trismegistos em um livro que li em 2013:

"NADA ESTÁ PARADO, TUDO SE MOVE, TUDO VIBRA. AQUELE QUE COMPREENDE O PRINCÍPIO DE VIBRAÇÃO ALCANÇOU O CETRO DO PODER." (O Caibalion, Estudo da Filosofia Hermética do Antigo Egito e da Grécia, autores: Três Iniciados, Editora Pensamento, p. 79).

O que é um parasita? Um ser que vibra em um nível de energia inferior ao parasitado. Energia é a busca. 

Essa consciência cura.




quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

O DESPERTAR PELAS PLANTAS

O DESPERTAR PELAS PLANTAS
(O Verdadeiro Poder é Feminino)


“A sociedade é sempre patriarcal.
A natureza é sempre matrilinear.”
_Joseph Campbell


Segundo os sábios antigos, a Natureza se aproxima muito mais do feminino que do masculino. Ora, se isso é verdade, é preciso indagar: Quantas mulheres nos dias de hoje gostam de plantas? Quantas delas gostam de estar alguns dias em meio às florestas e aos rios?

As plantas nos alimentam e limpam o ar. E curam!!! Elas são vida, dão vida! Por esse motivo, a Natureza na maioria das culturas é tratada como Mãe. É muito fácil constatar que o instinto materno preza pelo crescimento, preservação e saúde da prole. Nesse sacrifício, a Mãe esquece seu nome, abdica de fama e poder, elimina até mesmo a sua individualidade...


As mulheres na antiguidade eram as grandes guardiãs dos conhecimentos de cura pelas plantas medicinais, entretanto, com a ascensão da cultura e religiosidade patriarcais, infelizmente, esse tipo de conhecimento ou poder foi tratado como maligno pelos homens que dominaram a sociedade. Desse modo, apareceram as fogueiras da Santa Inquisição... bruxas, mulheres demônio, todas condenadas ao inferno pelas religiões patriarcais. Tudo que estivesse profundamente arraigado à Natureza seria ignorante ou caótico e estaria corrompido por um suposto pecado original.


Mais tarde, os índios, filhos e seguidores das leis da Natureza, seriam o alvo a ser convertido ou exterminado. A dificuldade em converter os índios está descrita em diversos documentos dos jesuítas, não poderia ser diferente, afinal, o uso das plantas medicinais por esses pagãos permitia-lhes um acesso místico de integração com a Natureza que jamais a cultura e as pregações dos jesuítas poderiam realizar.


Na atualidade, em relação ao uso das plantas medicinais, só restam os raizeiros, alguns estudiosos isolados e grupos que utilizam plantas para realizarem jornadas místicas ou espirituais, entretanto, o conhecimento destes nem se compara com o das bruxas da antiguidade e o dos índios.


Bruxas e índios faziam uso reiterado das plantas para curar não só males físicos como também doenças da mente, alma e espírito. Pode-se dizer que nessas viagens místicas através do uso das plantas medicinais eles atingiam um “segundo nascimento”. Conforme está descrito no capítulo 3 do livro bíblico de João: Em verdade te digo, se um homem não nasce de novo, não pode ver o reino dos céus. Tal descrição do segundo nascimento que se constata em diversas culturas e religiões é muito bem definida por C. G. Jung: Se não for perturbada, a regressão não se interrompe na mãe, ela vai além, para atingir, por assim dizer, “um eterno feminino” pré-natal. Nesse passo, em face da força e profundidade transfiguradora das experiências das bruxas e índios, a conversão destes pagãos pelas religiões patriarcais se tornava extremamente difícil. Logo, era mais fácil aos objetivos das religiões patriarcais, que não poupavam a conquista de adeptos até mesmo pela guerra, queimar todos aqueles que já estivessem em um nível espiritual mais profundo. Com efeito, a integração e unidade entre índios e bruxas com a mãe Natureza fez com que as religiões patriarcais condenassem inclusive a própria Natureza como algo a ser melhorado ou mesmo negado como meio de realização espiritual. Portanto, o homem seria separado e superior à Natureza. E a mulher, por representar o arquétipo da Mãe e consequentemente de cura e Natureza, seria considerada inferior ao homem. Por último, como decorrência lógica de todas essas premissas, a sociedade, por ser algo superior, seria construída de forma desvinculada da Natureza.


Não é preciso fazer uma análise profunda sobre como a construção de uma sociedade afastada da Natureza e de suas leis gerou tantas segregações, doenças e guerras.


Assim, depois de tanto combatermos a Natureza, hoje, quase todas as mulheres foram masculinizadas. Contudo, em sua essência, elas abrigam um latente poder de cura e geração de vida. Com efeito, a saúde da atual sociedade necessita do despertar nos homens e mulheres do Princípio Feminino, que, obviamente, apresenta maior facilidade de manifestação na mulher, pois esta, ao menos no aspecto físico, já o revela.


Em face da ignorância em que estamos mergulhados, somente o corpo da mulher possui referências culturais e religiosas sobre o Princípio Feminino: mulher que faz sexo e recebe uma descarga de sêmen, mulher que procria, mulher à serviço do homem.

Portanto, a questão do despertar deve ser realizada no plano mental e espiritual da mulher, se nesse sentido caminharmos, consequentemente, o corpo feminino será sacralizado e a sua sexualidade será a fonte de cura para todas as doenças e guerras.


Independente das religiões patriarcais como o cristianismo ou islamismo ou judaísmo, há de ressurgir uma nova Espiritualidade fundamentada no Feminino, que é unidade, receptividade, paz...


Logo, o Feminino Interior em cada um de nós, se desperto também pelo uso das plantas medicinais, promoverá não só a própria cura do homem ou mulher que vivificou-se mas também de todos os seres próximos, começando, por exemplo, pela própria família.


“O masculino tem nome e fama, o que é famoso é exaltado
O feminino não tem nome, o que não tem nome é oculto


O que tem nome nasce do que não tem nome
O que não tem nome é a mãe do que tem nome

O que possui nome é fraco
O que não tem nome é poderoso.”

_Lao Tzu












segunda-feira, 23 de novembro de 2015

UM SUICÍCIO COLETIVO NO CLUBE



Hoje estive em um clube. Desses em que as pessoas vão para aproveitar uma piscina e um dia de sol. Ah, a luz, como ela é essencial...

Não posso dizer que vi as pessoas mais próximas de como elas vieram ao mundo. Não! Um bebê, além de nascer pelado, nasce saudável e com um grande potencial para elevar as suas animalidades naturais. Contudo, a maioria esmagadora dos seres humanos adultos que vi tinham seus corpos deformados. Muitos obesos. Outros pálidos. Mas, todos eles com os olhos sem brilho, apagados. Ainda que estivessem dançando ou se divertindo com os seus, os olhos de todos estavam apagados!!!

Meu coração doeu, assombrou-se. Percebi que, em geral, basta observar qual tipo de alimento uma pessoa tem na mão para saber qual o estado de espírito dela.

Dizem que, em regra, se o corpo está doente, a mente também estará. Então, é possível presumir sem dúvidas: a humanidade caminha para um suicídio coletivo. Morrendo pela boca. Aliás, muitos já estão mortos, vagam como zumbis. Dificilmente conseguirão viver as sutilezas do espírito e da vida: a beleza da arte, de uma boa e verdadeira comida mastigada lentamente, de uma experiência mística, de criatividade, de espanto em face da vida, de uma postura corporal elevada, de um sexo com amor e elevação do espírito, de um momento de dúvida sobre o caminho que seguem etc. Enfim, essas experiências sutis e abstratas que valem e merecem a eternidade...

Tive vontade de chorar, de ajudar.... Vi que eu mesmo preciso melhorar minha alimentação e postura.

Hoje tive a certeza: há de se fazer alguma coisa pelos meus irmãos, afinal, não sei exatamente o quê, mas essa certeza habita em minha alma...
 
 
 

GINKGO BILOBA

O poema de Goethe que postarei aqui muito me intrigou. A leitura é um despertar para as plantas medicinais! Isso porque pelo pouco que li da medicina naturalista e fitoterápica, algumas plantas, como a Ginkgo Biloba e a Bacopa, se consumidas as suas folhas após imediatamente colhidas, tem um poder muito superior ao café (que é muito processado) e também são melhores que o fármaco Anfetamina (popularmente conhecida por Ritalina). Além de tudo, não existem efeitos colaterais nas plantas medicinais quando bem utilizadas.


Minha Ginkgo Biloba acaba de dar folhas, e lhes garanto: é mágico o que ela faz com o cérebro!!!

Segue o poema daquele que, junto com Shakespeare, é o maior de todos os escritores ocidentais.


GINKGO BILOBA

Esta folha, que o Oriente
Ao meu jardim confiou,
Dá a provar o secreto
Saber que o sábio formou.

É um ser vivo que em si
Mesmo em dois se dividiu?
Ou são dois que se elegeram
E o mundo neles um viu?

Dessas perguntas que fazes
O sentido certo te dou:
Não sentes nos cantos meus
Como eu uno e duplo sou?"
 
 
(Johann Wolfgang von Goethe, de “Divã ocidental-oriental (1819)”/ em: Obras escolhidas de Goethe, vol. VIII - Poesia. [tradução João Barrento]. Lisboa: Círculo de Leitores, 1992.)
 
Poema original escrito por Goethe com as duas folhas de Ginkgo Biloba secas coladas no papel.
 

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

A ÁRVORE

Diz flores e folhas
Diz da fruta na luz

Árvore não é também raiz?

Fez silêncio da escuridão

Verbo, ilusão
Verbo, carne
Verbo, dualidade.

Aquele que pouco vê,
muito diz



APLAUSOS



O mundo é um grande palco. Nele há seguranças, câmeras, fogos de artifício, mortes calculadas e artistas populares bem treinados com um texto na ponta da língua. O herói de olhos claros é protagonizado por um europeu, judeu ou ianque. Ah, e o ingresso é muito caro.

A massa fica sentada bem abaixo da sola dos sapatos dos personagens e está sempre pronta e sedenta pela hora dos aplausos.

Fecham-se as cortinas. E o público, já quase morto de tanto rir e chorar, não entenderá a peça e o fundamento de sua história.

Por fim, tarde da noite, desejam apenas chegar em casa e dormir profundamente após mais um dia espetacular de cultura e inteligência bem solidificadas.




"Há duas histórias
A história oficial, mentirosa, que se ensina;
Depois, a história secreta, onde estão as verdadeiras causas dos acontecimento, uma história vergonhosa."

_Balzac




A DOR

"Em face da Dor, não te queixas. Perguntes apenas: O que vós vindes ensinar?"

(Assim, vi e ouvi o sábio de 84 anos dizer)
 
 
 

O VERBO É ILUSÃO, CARNE E DUALIDADE.


"Existem apenas duas posições filosóficas e espirituais possíveis: A da Unidade; ou, a da Dualidade."

O Dualista verá nessa frase a manifestação de duas correntes inconciliáveis. Um eu e um não-eu. O bem e o mal.

O Unitarista sabe que as duas posições da frase são reconciliadas pelo Absoluto Silêncio.


DOIS UM

O corpo e a alma disseram sim! 
E a vontade é de desintegrar-me em ti para toda a eternidade... 
Ao nada e ao silêncio tu me apresentaras! 

Ora, pois como é possível verbalizar a profundidade em que nossos olhares se entrelaçam e mergulham em meio ao mais puro êxtase? Não sei dizer...

Tua existência alegra-me, porque em mim tu plantaras eternidades!


domingo, 8 de novembro de 2015

O CUCO, O CLORO E O PH

O pássaro denominado "Cuco" coloca seus ovos em ninhos de outras espécies de pássaros para que estes choquem e criem os futuros Cucozinhos. 

Quantas ideias, modelos, formas de viver e agir alheias nós temos chocado como se o ovo tivesse saído de nossas próprias entranhas? Quanto sofremos em manter padrões escravocratas e que tanto nos fazem sofrer?

"Tudo que o governo, os jornais e a televisão anunciam, eles compram. Nem imaginam que a própria água de suas casas não é de verdade, é apenas mais um lixo que os debilita física e emocionalmente." (Assim disse-me um senhor de 84 anos).


terça-feira, 3 de novembro de 2015

AUTOCRIAÇÃO

AUTOCRIAÇÃO
(Cultivo)

"Todo alimento, seja para o corpo, a mente ou o espírito, é superior quando você mesmo é o cultivador."

Lembretes:
1_ Corpo: Produza alimento com tuas mãos e teu suor.
2_ Mente: integra-te mais com a natureza nos teus estudos, escritos e trabalhos.
3_ Espírito: plantas medicinais para ajudar no despertar e na cura humana.

A SÍNTESE DO UNIVERSO

Advirto-te, quem quer que sejas, 

Ó, tu que desejas sondar os arcanos da natureza, 

Se não encontra dentro de ti mesmo aquilo que buscas, tampouco poderás encontrar fora! 

Se ignoras as excelências de tua própria casa, como pretendes encontrar outras excelências? 

Em ti se encontra oculto o tesouro dos tesouros!

Conhece a ti mesmo e conhecerás o universo e os deuses!

(Inscrição no frontispício do Templo de Apolo no Monte Parnaso, Grécia; 2500 A.C.).



segunda-feira, 2 de novembro de 2015

UM SOL FAZ SOMBRA

Toda criação da mente de Deus torna-se realidade quando compreende as suas Leis. 

Jamais conhecê-las é como a noite que engole a sombra após a última gotícula de luz do crepúsculo.


terça-feira, 27 de outubro de 2015

LUCIFERINOS

"A verdade era um espelho nas mãos de Deus, que caiu e quebrou-se em pedaços. Cada um pegou uma parte dele, olhou e pensou que tinha a verdade." _Rumi

Temos pensado em como as pessoas gostam de ver o demônio no outro. As religiões são terras férteis nesse assunto. 

Se for feita uma pesquisa séria, suspeitamos que mais de 99% (ou pelo menos mais de 666%) das pessoas afirmarão que são invejadas e que, porém, elas não sentem ou raramente sentem inveja. Ou seja, para os humanos, o outro é a raiz do mal. Todo esse mecanismo de demonizar o alheio decorre da falta da primeira de todas as virtudes, a cardeal, essa que muitos eruditos acreditam que não se trata de uma virtude pois ela pode ser usada tanto para o bem quanto para o mal: Coragem. Sim, Coragem! Coragem de olhar para dentro de si mesmo e dizer: aqui jaz o bem e, igualmente, o mal.

Então, se falta coragem, o que sobra? Medo. 

Explorar a vastidão interior de si mesmo é tarefa das mais árduas. Por isso, é profunda aquela clássica mão do Buda com a palma para frente. Ela significa o primeiro mandamentos de todos: "Não tema". 

Afinal, qual a utilidade pessoal de se obedecer aos 10 mandamentos se for por medo de perder o paraíso? Que espécie de troca temos aqui? Ora, tal conduta é, além de covardia, uma mentira negociada com Deus. É querer que uma aparência valha tanto quanto uma essência. É preferível um pecador sincero...

Quem tem medo sofre e faz sofrer. Logo, aqueles que possuem muito temor são os que mais julgam os outros! Sendo assim, o humano que conheceu a si mesmo e não possui mais terror, não julga, não sente ódio ou raiva. Quem não tem pavor, se compadece, ama.

Em síntese, sabendo que os olhos são espelhos da alma, venho oferecer uma defesa de todos os seres semelhantes à Lúcifer. Sim, este ser que, aparentemente, é sombra e terror, contudo, o seu nome significa "O Que Brilha" ou "O Portador da Luz": Todos os nossos demônios devem ter algo para ensinar ou nos lembrar, caso contrário, Deus já os teria eliminado.






NOLI FORAS IRE, IN TEIPSUM REDDI; IN INTERIORE HOMINE HABITAT VERITAS 
(Não vá para fora, entra em ti mesmo; no interior do homem habita a verdade)


DEVORADORES

Criação, Manutenção e Destruição são aspectos evidenciadores da transitoriedade de tudo.

Cria-se algo, este mantém um período de identificação e estabilidade com o criador e, ao longo do tempo, vai construindo a sua própria identidade. A construção de uma identidade própria é a destruição dos parâmetros ou limites do criador/mestre/líder/pai/mãe.

Zeus, ainda criança e desprovido de personalidade própria, foi devorado por Cronos, contudo, quando aquele tornou-se senhor de seu destino, deixou de copiar ou manter o status quo deste para enfim ser o criador de si mesmo e transcender a digestão paterna. Logo, a destruição de qualquer autoridade externa é elemento indispensável à independência de um membro do Olimpo.

São Olímpicos aqueles que aceitaram a trindade criação-manutenção-destruição. Esses 3 aspectos são inevitáveis, cíclicos, sucessivos. Com efeito, um criador/mestre/líder/pai/mãe que se ressente da independência alheia é um fraco, mortal, não se renova e, de fato, apodrece.

Ver a destruição de uma relação hierárquica ou a afirmação de um ser deve ser motivo de orgulho para aquele que recebeu de braços abertos a transitoriedade da vida e, por isso mesmo, se tornou imortal ao não estar condicionado à algo externo, nem mesmo à sua própria criação. Zeus percebeu tudo isso e venceu o tempo, não engaiolou pássaros e nem colheu flores.

Ó mortal, o tempo tem devorado com ferocidade um caminho que é único e só teu: A Eternidade. Somente tu sabes onde ela está...

Peter Paul Rubens: Saturno devorando seu filho, 1636.




Francisco de Goya: Saturno devorando um filho, 1823.



ANIMA E ANIMUS CONSUMIDOS

Era uma vez uma menina linda fisicamente e mais ainda também por dentro. Ela postava no facebook textos/fotos interessantes sobre compaixão, artes, literatura etc mas só uma ou duas pessoas curtiam. Outras vezes, ela publicava uma ou outra foto de seu corpo vagando por aí, então, recebia sempre e no mínimo mais de 150 curtidas!

Fico me indagando a crueldade psicológica dos parâmetros sociais. Que carga alheia pesadíssima nos ombros!

Aqueles que se direcionam pelo externo não estão errados, pois erro e condenação são mentiras do externo. Eles estão apenas tristes ou frustrados, porque não descobriram que o externo sempre consome, corrompe e veda a Beleza Inominável do interior. 

A sede do mundo por um corpo é impessoal. E, de fato, ela sempre vai tentar anular a Verdade do Ser.

Isso não me incomoda, pois sei que todos nós estamos destinados a despertar e destruir as correntes que nos curvam. Meu compromisso individual é de observar, escrever e, quem sabe, auxiliar na remoção de minhas próprias ilusões... 

Quem sabe um dia não dominarei o meu touro interior, assim como já realizado por Hércules, Jasão, Aquiles, Teseu e, por fim, não consumirei nada, mas só contemplarei a intocável Luz que de tudo emana...


ENERGIA: PARTE 1

1. Todos aqueles que estão agressivos liberam grande quantidade de energia. 

1.1. Observe, e, se quiser, absorva. É justo.

1.2. Saiba: a absorção é benévola se você não é o causador da agressividade.


ENERGIA: PARTE 2

2: Tudo depende de energia.

2.1. Energia é o alimento universal.

2.2.Predadores sois, ainda que bem intencionado. 

2.3. A energia é o único bem precioso e disputado. 

2.4. Universos inteiros são consumidos por outros em busca de energia. 

2.5. Saiba: captar, manter e distribuir energia é o caminho para libertação/salvação.


ENERGIA: PARTE 3

3: Toda Energia é neutra. 

3.1 Somente o uso ou tipo de aplicação de energia podem ser polarizados. 

3.2. Certo e errado, bem e mal são qualidades aplicáveis ao uso; jamais, à Energia. 

3.3. O princípio de causa e efeito é manifestação do uso de energia. 

3.4 O acaso é apenas desconhecimento da causa.



ENERGIA: PARTE 4

4. Aquilo que homens e mulheres mais desejam é simplesmente mais um meio da busca por energia. 

4.1. Buscas egoístas são a causa de todas as doenças e crimes. 


4.2. Por ignorarem as práticas elevadas e secretas daquilo que eles e elas mais desejam, perdem energia facilmente e adoecem. 

4.3. A polarização que damos na união física e mental com outro ser pode gerar doença ou cura. 

4.4. Doença é falta de energia. 

4.5. Aqueles que conseguem se curar mutuamente pela união física e mental atingiram o amor divino ou espiritual. 

4.6. Não há objetivo ou fim no amor divino: ele é pura energia.






A VELA

Ser uma vela não é fácil;
para dar Luz, você precisa queimar primeiro.
(Rumi)







quinta-feira, 22 de outubro de 2015

HARPYJA

(A Única Obra É Despertar)


Vi as sombras da morte em mim
Ceifeiro de tudo e todos daqui
Predador nasci, rapinando vivi
Já no fim, canta-me A Cutucurim

Ó, Realeza, agora, sou filho teu!
Vieras com a nova consciência
Do Império que vai além do eu
E é Lei Eterna: Impermanência

Tu desfazes os ninhos dos filhos
E, sós, em jejum, precisarão voar
Harpejando os novos estribilhos
Que, em júbilo, deverão professar

Alvejando aquele que teu espírito vê
Pela verdade em teu canto, Uiruuetê
Volveras-me ao recôndito de meu ser
E breve voarei do ninho matar/morrer

Devotos seculares do corvo e do anu
Sem a remição do Alto vôo da Uiraçu
Vós não divisaríeis a Realidade Última
E nada lembraríeis esse aéreo poema