sábado, 7 de fevereiro de 2015

APOLOGIA À MANSOUR AL-HALLAJ

Jesus, Sócrates, Sêneca, Giordano Bruno, Joana d'Arc, Osho e muitos outros não fugiram das suas sentenças de morte. Eram hereges, rebeldes e perigosos por apontarem para o Alto.


Vários mártires e um único ideal eternizado em muitas religiões e filosofias: realizar a liberdade e a igualdade na terra. Também um só final: a morte deles e o surgimento dum punhado de religiões politizadas que muito deturparam seus ensinamentos.


Aqueles que por amor tentaram acordar a humanidade foram cruelmente assassinados pelos "religiosos" da sua época. Mas, depois de séculos, ainda perplexos, nos alegramos com essas velhas e imortais histórias.


Pintura: A morte de Sócrates - 1787
Autor: Jacques-Louis David

Nenhum comentário:

Postar um comentário